O Instituto de Protesto-MG faz um alerta para quem consulta CPF/CNPJ por meio da internet

Não é novidade que sites estão expondo por meio da internet, dados pessoais de cidadãos em todo o mundo. Alguns são divulgados sem a autorização da pessoa, outros são propagados com o consentimento do usuário que, na maioria dos casos, libera o uso e a comercialização de suas informações, sem perceber ou sem entender que fizeram isso.

O Instituto de Protesto-MG, associação que representa os Cartórios de Protestos mineiros, atento a isso, aproveita para fazer um alerta para que as pessoas leiam as condições de uso dos sites que acessam e que tenham cuidado ao preencher cadastros. “Sempre que alguém tem dúvidas se seu nome foi protestado ou se tem alguma restrição de crédito, essa pessoa tende a fazer consultas via internet de CPF e CNPJ, e quando faz isso, ela corre riscos de ter seus dados pessoais roubados ou até mesmo comercializados”, destaca Hermann Kraus, superintendente executivo do Instituto de Protesto – MG.

Hermann Kraus, explica que cidadãos e empresas mal intencionados se aproveitam de momentos de fragilidade ou de desconhecimento da população sobre segurança virtual, para obter dados particulares, como endereço, data de nascimento, número de celular, nome dos pais e outros. “Não são apenas os dados pessoais que são vendidos, mas também o perfil de consumo e de navegação do usuário na internet. É preciso ficar atento, e entender que aquele site não está apenas oferecendo uma simples consulta de um CPF ou CNPJ. As pessoas precisam pensar se realmente interessa a elas deixar seus dados expostos”, enfatiza.

O superintendente executivo do Instituto de Protesto – MG acrescenta que, na maioria das vezes, esses serviços de consulta são oferecidos como forma de proteger ou facilitar para o consumidor, mas na verdade são ofertas falsas. “Por traz de toda essa pseudo proteção existe um comércio lucrativo de dados”, alerta.

Alguns sites, pedem, por exemplo, que a pessoa preencha um cadastro para que ela possa consultar seu próprio CPF e quando a pessoa faz isso, ela aceita os termos ou condições exigidos e acaba dando autorização de uso dessas informações e o site pode comercializar ou divulgar por um longo período.

Diferentemente desses sites, o Instituto de Protesto-MG disponibiliza consultas gratuitas de CPF/CNPJ, pedidos de certidão e outros serviços, por meio do site www.protestomg.com.br, gratuitamente e sem solicitar qualquer tipo de cadastro. Também não é preciso aceitar nenhum termo com condições. “Existem sites que, ao permitirem a consulta, são autorizados a usarem os dados das pessoas por 15 anos e, a cada nova consulta, essa permissão é renovada”, lembra Hermann.

Mais de 16 milhões de pessoas já fizeram consultas de CPF/CNPJ por meio do portal do Instituto. “Nossa preocupação é com a segurança, com o direto das pessoas e ainda com a prestação de serviços de qualidade. O nosso site reúne informações sobre protestos no Brasil inteiro. Então qualquer CPF/CNPJ pode ser consultado. E a pessoa que o acessa pode ter certeza de que está em um ambiente virtual seguro”, ressalta.

Para quem tem acesso à internet, o Instituto de Protesto-MG, disponibiliza ainda a Central de Remessa de Arquivos Eletrônicos (CRA), um sistema que facilita não apenas o envio e acompanhamento de títulos protestados, mas também ajuda o devedor a regularizar sua situação, já que a ferramenta tem todas as orientações que a pessoa precisa para quitar seus débitos.