No Brasil, 41% da população com mais de 18 anos está inadimplente, segundo dados do Serasa Experian. Ou seja, 60 milhões de brasileiros têm contas em atraso. Mas o que acontece com as dívidas se o devedor morre?

Apesar do sofrimento causado pela perda de um parente, as questões burocráticas decorrentes da morte não podem ser deixadas de lado. Por isso, é importante saber que os herdeiros têm a obrigação de quitar as dívidas deixadas pelo falecido. A “herança de dívida”, contudo, tem limites, pois o herdeiro nunca vai precisar mexer no próprio bolso para pagar as contas do falecido (“de cujus”, no Direito). Ficou confuso? Não é difícil entender.

Advogado especializado em direito civil, Leopoldo Santana Luz explica que assim que a pessoa morre inicia-se, automaticamente, o espólio. A figura nada mais é que o conjunto de bens, direitos e obrigações do falecido, como se fosse uma “empresa” com patrimônio próprio, principalmente porque os deveres de uma pessoa não acabam, simplesmente, após a morte. Se a pessoa tem dívidas, é o espólio que vai responder por elas.

Leia mais em: http://www.gazetadopovo.com.br/justica/se-eu-morrer-quem-paga-minhas-dividas-6wvpuism8rg79mdl6re7ni960