O terceiro dia de apresentações do Convergência 2017, Encontro Nacional de Tabeliães de Protesto, realizado no auditório do Hotel Princesa Louçã, em Belém (PA), trouxe como um dos temas principais a influência do mundo digital e o poder de persuasão no bom andamento dos cartórios.

No início do painel, o francês Yann Duzert – pós doutor no Program on Negotiation de Harvard, MIT-Harvard Public Disputes Program, Ph.D em gestão do Risco, da Informação e da Decisão pela Ecole Normale/ Ecole Polytechnique de Paris e professor há dez anos nos cursos de pós graduação da FGV apresentou o tema “Transformação Digital e a Negociação para cartórios”.

Durante o período em que Duzert permaneceu no palco do auditório, os conferencistas acompanharam exemplos práticos e informações técnicas sobre os benefícios da tecnologia e do poder de persuasão na engrenagem organizacional dos cartórios. De acordo com o palestrante “o caminho do sucesso das empresas está dividido em 80% por sua forma de comunicação e os outros 20% pelo conhecimento técnico do assunto abordado”.

Duzert apresentou diferentes tipos de negociadores e também os pontos positivos e negativos de cada um deles, além de demonstrar técnicas de negociação como o contexto, interesses, opções, poder, cognição, relacionamento, concessão, critérios e tempo para obtenção do sucesso da empresa.

O palestrante comparou o poder de persuasão com o livro “A Arte da Guerra”, onde o escritor Sun Tzu apresenta estratégias utilizadas por soldados em situações reais de guerrilha, quando a inteligência é fundamental para definir os passos. Para o serviço notarial, Duzert destaca que “ a negociação é um processo direto e elegante de tomada de decisões racionais e colaborativas, visando a obtenção de benefícios mútuos”.

Deste modo, Duzert fez um convite para que todos os participantes pudessem analisar a forma de atendimento em seus respectivos Cartórios de Protesto, para que cada um pudesse descobrir se o cliente que seja no balcão é recebido de modo “seco” e com pouca receptividade como acontece na maioria dos guichês de serviço público ou se o atendimento é sempre solícito e gentil para que o cliente tenha seus problemas solucionados com clareza e rapidez.

O palestrante destacou ainda exemplos de marcas mundiais de tecnologia que se esforçam para fidelizar os clientes de modo que a preferência seja sempre por eles. Assim, a tendência de todos os Cartórios de Protesto é tentar seguir essa lógica para que o consumidor dos serviços oferecidos nos Cartórios esteja sempre disposto a voltar para a solução de problemas e dúvidas.

Para finalizar, Duzert apresentou quatro importantes técnicas de negociação fundamentais para o sucesso de toda empresa: preparação, criação de valor, distribuição de valor e fechamento.

Fonte: http://www.jornaldoprotesto.com.br/home