Você que é empresário, comerciante, advogado, engenheiro ou profissional liberal, tem créditos a receber de alguém e está cansado de cobrar? Não se preocupe mais, pois os Cartórios de Protesto podem fazer esse serviço para você de forma gratuita. Isso mesmo, de graça!

Para obter seu dinheiro, basta comparecer ao Cartório de Protesto do seu município portando o título ou documento de dívida (nota promissória, cheque, duplicata, boleto bancário, contrato, confissão de dívida, dentre outros) e apresentá-lo ao atendente.

“Após a apresentação do documento nos Cartórios de Protesto, há a intimação do devedor para que pague a dívida em três dias úteis. Hoje, o índice de recuperação de crédito nesse prazo é de cerca de 60%, ou seja, é muito mais viável e econômico encaminhar os títulos e documentos de dívida para serem protestados ao invés de cobrar a dívida no Judiciário. Aliás, com o protesto extrajudicial, o credor não precisa se preocupar, uma vez que os emolumentos (despesas com os cartórios) ficam a cargo do devedor”, informa a presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil Seção Mato Grosso (IEPTB-MT), Velenice Dias de Almeida e Lima. O Instituto representa os 79 Cartórios de Protesto do Estado.

Ela acrescenta que se a pessoa não pagar a dívida no prazo legal, o tabelião faz o registro do protesto do título nos livros oficiais do cartório, impossibilitando-a de realizar transações comerciais e/ou financeiras, participar de concursos públicos, dentre outras situações. “O protesto de títulos e documentos de dívida é um ato formal que comprova a inadimplência de uma pessoa física ou jurídica. É uma forma de cobrança extrajudicial regulada pela Lei Federal 9.492/97 e fiscalizada pelo Poder Judiciário, ou seja, é um ato seguro, rápido e que proporciona retorno imediato aos credores. Além disso, importante ressaltar que o protesto extrajudicial interrompe a prescrição, isto é, o apontamento fica registrado até o efetivo pagamento da dívida pela pessoa inadimplente”, ressalta Velenice Dias.

 

Fonte: Plantão News